Remédio para BARRIGA INCHADA causas e os tratamentos

É muito comum ouvirmos a reclamação de alguém por estar com a barriga inchada, não é verdade? Quem sabe você está aqui lendo sobre esse assunto, justamente porque enfrenta esse problema e quer saber como resolvê-lo.

Pois bem, é para isso que estamos aqui, para busca te ajudar a resolver da melhor maneira possível todos os desconfortos da sua vida, e também ficar antenado (a) com tudo o que acontece no dia a dia.

Na verdade, quando a barriga está inchada não é fácil, pois o desconforto é enorme, mal estar, gases, cólicas, e parece que você engordou o dobro. Como se não bastasse ainda o desconforto estético uma vez que é fácil atrair a atenção das pessoas que podem fazer comentários maldosos.

Porque a barriga incha?

Bom, a verdade é que esse desconforto todo é causado pelo excesso de gases, alimentos sólidos ou líquidos, ou ainda por outros fatores.E qualquer pessoa poderá ter este problema.

Na grande maioria dos casos, a barriga inchada acontece tanto pelo fato de se alimentar demais como pelo fato de se alimentar com alimentos impróprios para a saúde. Mas também existem situações que existem problemas de saúde envolvidos.

Vamos agora discorrer sobre os principais causadores da BARRIGA INCHADA, veja:

Gases

Alguns alimentos ingeridos como feijão, leite, queijo, alguns cereais, algumas frutas, brócolis entre outros, podem acumular gases no seu intestino, e isso causará uma sensação de barriga inchada, no entanto, nem sempre terá o aumento de volume.

Para pessoas que sofrem com os gases intestinais, é importante regular as funções do intestino e, nesse caso, uma boa ideia é sempre que possível, fazer uma caminhada leve após as refeições.

Muita gente, além de se alimentar de forma errada, ainda se acomoda após as refeições, chegando até a tirar um cochilo quando possível. Isso é prejudicial, pois enquanto o corpo descansa, também o aparelho digestivo entra em repouso e compromete a digestão promovendo a formação de gazes.

Alguns medicamentos recomendados para combater os gases intestinais

Dimezin Comprimidos

Dimezin é uma das opções em medicamentos encontrados no mercado que tem a finalidade de combater os gases no aparelho digestivo. A flatulência é um problema muito comum em nossos dias quando as opções em alimentos são muitas mas com poucas propriedades nutricionais.

Sensação de estufamento, cólicas abdominais e até o incômodo estético pode ser combatido com a ajuda de Dimezin. O medicamento age nos órgãos digestivos diminuindo a tensão superficial dos líquidos digestivos e rompendo as bolhas que retém os gases e provocam a flatulência e dor.

Substância ativa nesse medicamento – cada comprimido de Dimezin contém 40 mg de Simeticona.

Como usar esse medicamento – em geral, a recomendação médica é 1 comprimido ingerido 3 vezes ao dia, sempre após as refeições. Para caso mais complicados o médico ainda poderá aumentar a dosagem diária.

Efeitos adversos desse medicamento – o Dimezin é um medicamento que não entra no organismo, agindo apenas no aparelho digestivo e então eliminado pelas fezes. Por conta disso, dificilmente ele vai apresentar algum tipo de efeito adverso.

Valor desse medicamento – a embalagem com 20 comprimidos de Dimezin 40 mg tem um valor aproximado de R$ 12,00 reais.

Dimeftal Comprimidos

Dimeftal é mais uma opção entre os medicamentos recomendados para tratar do excesso de gases no aparelho digestivo. O medicamento também pode ser recomendado para o preparo de pacientes que se submeterão a exames de Endoscopia e outras situações.

Substância ativa nesse medicamento – cada comprimido mastigável contém 125 mg de Simeticona.

Como usar esse medicamento – em geral, o médico recomenda 1 comprimido de Dimeftal ingerido 4 vezes ao dia, sempre após às refeições e antes de ir deitar. Os comprimidos não devem ser engolidos inteiros, mas mastigados antes disso.

Efeitos adversos desse medicamento – o Simeticona que é a substância ativa no Dimeftal não é absorvido pelo organismo. O medicamento age diretamente no aparelho digestivo e depois é eliminado pelas fezes.

Raramente poderão ocorrer efeitos adversos como:

  • Inflamação na pele,
  • Urticária na pele.

Valor desse medicamento – a embalagem com 10 comprimidos de Dimeftal 125 mg tem um valor aproximado de R$ 15,00 reais.

Bálsamo Branco

Bálsamo Branco é um medicamento fitoterápico recomendado para tratar dos gases provocados pelos problemas digestivos. Composto com ingredientes de origem vegetal, a ação desse medicamento começa a ser percebido após 1 hora após a administração.

Substância ativa nesse medicamento – cada ml contém 12,70 mg de Óleo Essencial de canela e mais 5,20 mg de Óleo Essencial de Cravo entre outras substâncias de origem vegetal.

Como usar esse medicamento – em geral, a recomendação médica é de 30 gotas do medicamento diluído em água, 3 vezes ao dia.

Reações adversas desse medicamento – os efeitos adversos que podem acontecer são:

  • Ocorrência de Acidose,
  • Convulsão generalizada,
  • Desordens no tempo de coagulação e dano hepático agudo.

Valor desse medicamento – a embalagem com 30 ml de Bálsamo Branco tem um valor aproximado de R$ R$ 25,00 reais.

Má digestão

O desconforto causado pela má digestão é grande e comum entre as pessoas, e pode aparecer por diferentes fatores como comer demais, tomar líquido junto com as refeições, comer muito rápido e sem uma boa mastigação, ou ainda doenças sérias.

Também tem o fator psicológico que pode influenciar e, em nossos dias, quando a tendência do ser humano é viver estressado, não dar uma pausa para as preocupações diversas no momento das refeições, é mais um motivo para que a má digestão aconteça.

Outro fator que influencia bastante para ocorrer uma má digestão é o uso de alimentos cárneos nas refeições. Sabe-se que o sistema digestivo não foi programado para digerir a carne e por isso, colocá-la no cardápio e ainda com muita gordura é motivo de sobra para que todo o aparelho digestivo sofra e com ele também o organismo em geral.

Além de a barriga ficar inchada e promover muito desconforto, ainda poderá acontecer outros sintomas como ânsias e vômitos, dor, azia, sensação de calor, arroto.

Mas é importante lembrar que esse é um problema que pode ser facilmente resolvido se você fizer uma reeducação na sua alimentação. Comer menos, não beber líquidos junto com as refeições, ter tempo para comer bem e mastigar o suficiente e por ai vai.

*Lembre-se de que uma boa e correta digestão já começa na boca, ok?

E se mesmo com uma alimentação mais correta, ainda assim existir o desconforto de uma má digestão, existem alguns medicamentos bem eficazes para resolver esse problema. Veja a seguir:

Gaviscon Comprimidos

Gaviscon na forma de comprimidos é um medicamento encontrado no mercado que é indicado para combater a má digestão e também os sintomas que podem surgir. Azia. náuseas, vômitos, sensação de queimação e outros sintomas mais associados a um problema digestivo podem ser combatidos com o uso desse medicamento.

Substância ativa nesse medicamento – cada comprimido mastigável de Gaviscon contém:

  • 250 mg de Alginato de Sódio,
  • 133,5 mg de Bicarbonato de Sódio,
  • 80 mg de Carbonato de Cálcio.

Como usar esse medicamento – a recomendação médica para crianças acima de 12 anos e para adultos é de 2 comprimidos de Gavison sempre após as 3 principais refeições do dia e antes de ir para a cama.

Se após 7 dias de tratamento, os sintomas não melhorarem, busque novas recomendações de seu médico.

Efeitos adversos desse medicamento – os efeitos adversos mais comuns que esse medicamento pode apresentar são:

  • Urticária,
  • Dificuldades para respirar,
  • Reações anafiláticas ou anafilactóides.

Esses efeitos só acontecem se o paciente apresentar alguma sensibilidade à fórmula do medicamento.

Valor desse medicamento – a embalagem com 48 comprimidos mastigáveis de Gaviscon tem um valor aproximado de R$ 31,00 reais.

Eparema Solução Oral

Eparema Solução Oral é mais uma opção entre os medicamentos encontrados no mercado que tem a função de auxiliar na digestão. Além disso, esse medicamento contribui com a melhora nas funções hepáticas e biliares.

Trata-se de um medicamento que estimula as funções da bili, o que favorece diretamente para uma melhor digestão.

Substância ativa nesse medicamento – cada 5 ml de solução oral em frasco sabor tradicional hortelã contém 1030 mg de Extrato Fluido Composto de Boldo, Cáscara Sagrada e Ruibarbo.

Como usar esse medicamento – em geral, a recomendação médica é de 1 colher (chá) pura ou diluída em pouca água, 2 vezes ao dia. Em caso de constipação, ainda pode-se ingerir 1 ou 2 colheres (chá) antes de ir para a cama.

O tempo de tratamento vai variar de acordo com a gravidade do problema e somente o médico é quem poderá determinar.

Efeitos adversos desse medicamento – os efeitos adversos mais comuns que esse medicamento pode apresentar são:

  • Espasmos intestinais devido a ação laxativa do medicamento,
  • Distorção ou diminuição do senso de paladar,
  • Dor abdominal,
  • Diarreia,
  • Indigestão,
  • Náuseas,
  • Vômitos,
  • Mal-estar,
  • Irritação na garganta.

Valor desse medicamento – a embalagem com 200 ml de Eparema Solução Oral tem um valor aproximado de R$ 49,00 reais.

Sal de Frutas Eno

Sal de Frutas Eno é um medicamento indicado para combater a má digestão e outros transtornos digestivos que podem causar, acidez excessiva no estômago, azia e queimação.

Substância ativa nesse medicamento – cada 5 gramas de pó efervescente contém:

  • 2,30 g de Bicarbonato de Sódio,
  • 0,50 g de Carbonato de Sódio,
  • 2,20 g de Ácido Cítrico.

Como usa esse medicamento – dissolva o equivalente a 5 g do pó efervescente em um copo pequeno de água e espere a completa efervescência e então, beba em seguida de uma só vez. Se acaso for necessário, beba mais uma dosagem 2 horas mais tarde.

Efeitos adversos desse medicamento – esse medicamento pode apresentar os seguintes efeitos adversos:

  • Arroto,
  • Barriga inchada,
  • Diarreia,
  • Gases intestinais,
  • Distensão abdominal.

Contra-indicações – esse medicamento é contra-indicado nas seguintes situações:

  • Para pessoas com sensibilidade à fórmula do medicamento,
  • Para pessoas que sofrem com a pressão alta,
  • Para pessoas com complicações hepáticas,
  • Para pessoas com problemas cardíacos,
  • Para pessoas com complicações renais,
  • Para pessoas que precisem ter maiores cuidados com o sódio.

Valor desse medicamento – a embalagem com 2 envelopes de 5,0 gramas de Sal de Frutas Eno sabor laranja tem um valor aproximado de R$ 9,00 reais.

Intolerância a lactose

Cada vez mais comum a Intolerância a lactose é um mal que atinge a todas as classes. Os sintomas são geralmente de flatulência, inchaço e dor no abdômem, diarréia, entre outros.

O que acontece é que o organismo é incapaz de digerir a lactose que é o açúcar presente no leite e seus derivados, e por isso acontece todo esse transtorno.

Para resolver essa situação é necessário eliminar o leite e seus derivados da sua alimentação.

Causas da Intolerância a Lactose

Pesquisas apontam que pelo menos 70% da população pode apresentar algum nível de intolerância, começando por um nível mais baixo até um nível bem elevado com sérios comprometimentos.

Com respeito as causas para que ocorra a intolerância, podemos classificar como:

  • Deficiência Congênita – essa é uma forma rara para o problema, porém, quando acontece, trata-se de uma situação crônica. O organismo da criança não produz a lactase naturalmente.
  • Deficiência Primária – nessa situação, a mais comum, o indivíduo tem a produção normal de lactase. Porém, no decorrer da vida essa produção diminui a ponto de deixar a pessoa com intolerância.
  • Deficiência Secundária – nessa condição, a produção natural de lactase é afetada por conta de algum tipo de doença intestinal. Nessa situação, o problema pode ser temporário, desde que a doença em curso seja tratada.

Doença de Crohn, doença celíaca, diarreia, sindrome do intestino irritável ou a própria alergia ao leite, são algumas das condições que podem promover a intolerância nessa situação.

Para tratar dessa intolerância e favorecer o bem estar do indivíduo, existem algumas soluções das quais vamos tecer alguns comentários.

Em primeiro lugar, é importante que o paciente se abstenha do leite e seus derivados para que os sintomas sejam aliviados. Depois de algum tempo, eles deverão ser reintroduzidos na alimentação, com cautela para que se descubra o quanto o organismo poderá suportar sem voltar a apresentar o problema.

Na impossibilidade da ingestão do leite e seus derivados, o tratamento deverá ser baseado em reposição do cálcio e vitamina D que deveriam ser buscado no leite.

Para situações mais severas da intolerância, o médico também poderá sugerir o uso de medicamentos específicos, tais como:

Perlatte

Perlatte é um medicamento na forma de comprimidos que contém Lactase na concentração de 9000 FCC. Na verdade, não se trata de um medicamento e sim, de um suplemento para suprir a deficiência de Lactase e auxiliar na digestão de alimentos com lactose.

Como usar o medicamento – a recomendação em geral é de 1 comprimido de Perlatte, sempre antes de uma alimentação que contenha leite ou algum dos derivados.

Contra-indicações – esse suplemento é contra-indicado nas seguintes situações:

  • Para pacientes portadores de Diabetes,
  • Para pacientes portadores de Galactosemia.

Além disso, esse suplemento só deve ser utilizado mediante a recomendação médica ou de nutricionista.

Valor desse suplemento – a embalagem com 30 comprimidos de Perlatte 9.000 FCC tem um valor aproximado de R$ 110,00 reais.

Lacday

Lacday é mais um suplemento recomendado para pessoas com intolerância a Lactose. Esse suplemento é encontrado no mercado na forma de comprimidos mastigáveis e tem em sua composição 10.000 FCC de Lactase.

Notaesse produto não é destinado a pessoas com alergia a lactose.

Como usar esse suplemento – recomenda-se a ingestão de 1 comprimido mastigável de Lacday, 15 minutos antes de ingerir uma alimentação que contenha lactose. Os comprimidos podem ser ingeridos com ou sem água.

Contra-indicações – esse suplemento de Lactase é contra-indicado nas seguintes situações:

  • Para pessoas portadoras de Diabetes,
  • Para pessoas portadoras de Galactosemia,
  • Para pessoas com sensibilidade à fórmula do medicamento.

Além disso, esse suplemento de Lactase só pode ser utilizado com a recomendação médica ou de um nutricionista.

Valor desse suplemento – a embalagem com 30 comprimidos mastigáveis de Lacday 10.000 FCC tem um valor aproximado de R$ 62,00 reais.

Latosite

Ainda mais uma opção entre os suplementos de Lactase que vamos encontrar no mercado, Latosite é distribuido na forma de comprimidos ou gotas, o que favorece ainda mais a administração.

Latosite é um suplemento que contém em sua fórmula 4.000 FCC de lactase para cada 4 gotas do produto ou 10.000 FCC de lactase quando na forma de comprimidos.

Como usar esse suplemento – a dose recomendada de suplemento é de 4 gotas para cada 200 ml de leite encontrado nos alimentos. As gotas do suplemento devem ser diluídas em água para então repousar por 15 minutos antes de serem ingeridas.

O suplemento na forma de gotas é mais apropriado para as crianças. Para uma maior quantidade de leite nos alimentos, aumenta-se o número de gotas de forma proporcional.

Já para o suplemento na forma de comprimidos, mais indicado para os adultos, basta ingerir 1 comprimido 15 minutos antes de uma refeição com produtos onde é encontrado o leite ou seus derivados.

Valor desse suplemento – a embalagem com 7 ml de Lactosite gotas tem um valor aproximado de R$ 65,00 reais. Já a embalagem com 30 comprimidos de Lactosite tem um valor aproximado de R$ 79,00 reais.

Intolerância a glúten

Enquanto isso, outra classe de pessoas tem intolerância ao glúten, e isso devido a uma doença do sistema imunológico que faz com que o organismo seja impossibilitado de digerir essa proteína, o glúten. Trata-se da doença Cilíaca com quadros bem severos entre os sintomas.

Nessa situação , a ingestão de glúten poderá causar uma inflamação da parede intestinal, além de dores, inchaço, diarreia e irritação.

Outra situação que só se resolve abolindo da alimentação tudo o que possa conter glúten. Desde o trigo até aveia, cevada entre outros.

Doença Silíaca e Intolerância ao glúten, diferença

Não podemos confundir um quadro com doença Silíaca com a intolerância ao glúten.

Doença Silíaca – a doença Silíaca é uma inflamação na mucosa do intestino provocada pela ingestão de alimentos que contém glúten. Nessa condição, existe uma resposta auto-imune ao glúten quando ele entra no intestino e o alimento deve ser abolido do cardápio.

Alguns sintomas da doença Silíaca

  • Dores abdominais,
  • Diarreia,
  • Flatulência,
  • Distensão do abdômen,
  • Sensação de fraqueza,
  • Perda ou dificuldades para ganhar peso,
  • Falta de apetite,
  • Lesões na pele,
  • Queda de cabelos mais frequente,
  • Dificuldades no crescimento (no caso das crianças),
  • Anemia,
  • Infertilidade nas mulheres e homens.

Intolerância ao glúten – também conhecida como Sensibilidade ao glúten, não se trata de uma doença e sim, apenas de uma condição em que o indivíduo apresenta a intolerância.

Com a intolerância ao glúten, por vezes, basta que o indivíduo reduza o consumo de alimentos com glúten, para que ele se torne tolerável.

Com respeito aos tratamentos para tratar da intolerância ao glúten, a melhor solução é manter uma dieta livre do glúten.

Alimentos desaconselháveis

Quando existe a condição em que o indivíduo apresenta a intolerância ao glúten, é preciso retirar do cardápio todos os alimentos que contenham o glúten, tais como:

  • Pão,
  • Macarrão,
  • Pizza,
  • Cerveja,
  • biscoitos em geral,
  • Bolos,
  • entre outros salgados ou docinhos onde o glúten está presente.
Alguns dos alimentos permitidos

Alguns dos alimentos que podem ser ingeridos sem restrição são:

  • Arroz – dando-se preferência ao arroz integral,
  • Farinha de arroz,
  • Creme de arroz,
  • Batata cará,
  • Vegetais diversos,
  • Folhas verdes,
  • Frutos diversos,
  • entre outros alimentos.

Além dos hábitos alimentares que devem ser seguidos com zelo isentando o glúten da alimentação, em situações mais complicadas, o médico deverá recomendar o uso de suplementos a base de vitaminas e minerais geralmente encontrados no mercado na forma de pílulas ou cápsulas.

Além dos suplementos vitamínicos e minerais, não existe outro tratamento que possa ser indicado para pessoas com a doença Cilíaca que precisarão conviver com ela para o resto da vida.

Barriga d’Água ou Ascite

Barriga D’água, também conhecida como Ascite é um mal que pode acontecer com pessoas que apresentam problemas de cirrose hepática ou outros problemas de fígado, insuficiência renal, e outras doenças.

Por conta disso o acúmulo de líquido na cavidade peritoneal fica excessivo e pode causar desconfortos e reações como dores e distensões abdominais, falta de apetite, vômitos entre outros.

A Barriga D’Água não é reconhecida como uma doença em si, mas uma condição de saúde em que outras doenças estão associadas. Entre essas doenças podemos mencionar:

  • Insuficiência Cardíaca,
  • Insuficiência Hepática,
  • Pancreatite,
  • Insuficiência Renal,
  • Tuberculose,
  • Esquistossomose,
  • Alguns tipos de câncer ou infecções.
Alguns sintomas da Ascite
  • Inchaço,
  • Dores abdominais,
  • Crescimento da região da barriga e da cintura,
  • Perda do apetite,
  • Náuseas e vômitos,
  • Dificuldades para respirar,
  • Ganho de peso sem que se conheça uma razão aparente.

Dependendo da causa para que o problema aconteça, ainda podem surgir outros sintomas como, por exemplo:

  • Emagrecimento,
  • Aumento no tamanho do fígado,
  • Sensação de Fadiga,
  • Icterícia,
  • Edemas nas pernas e nos pés,
  • Ginecomastia,
  • Encefalopatia Hepática.

Para resolver problemas como este, deve-se consultar o médico que provavelmente receitará remédios diuréticos, antibióticos e uma dieta pobre em sal, para eliminar todo o líquido retido.

Entre os medicamentos que podem ser recomendados no tratamento estão:

Furosemida Comprimidos

Furosemida é um medicamento que contém propriedades diuréticas e, por isso, pode ser recomendado para tratar da Ascite. Além disso, ele é anti-hipertensivo, e também pode ser usado para tratar de complicações renais e hepáticas.

Substância ativa nesse medicamento – cada comprimido contém 40 mg de Furosemida.

Como usar esse medicamento 

  • Adultos – em geral, a recomendação médica é de 20 mg a 80 mg por dia no início do tratamento. Mais tarde, conforme a recomendação médica, deve-se manter o tratamento com uma dose de manutenção de 20 mg a 40 mg ao dia.
  • Crianças – a recomendação para criança é de 2 mg/kg de peso corporal, até 40 mg ao dia.

Atenção – esse medicamento pode apresentar uma variedade de efeitos adversos. Por isso, é importante que se busque por um bom médico para recomendar o tratamento de forma correta e com garantias.

Contra-indicações – esse medicamento é contra-indicado em situações como:

  • Para pessoas com insuficiência renal com parada total da eliminação de urina (Anúria),
  • Para pessoas que apresentam quadros com a diminuição dos níveis de potássio no sangue (Hiperpotassemia),
  • Para pessoas que tenham apresentado pré-coma ou coma hepático associado com a encefalopatia do fígado,
  • Para pessoas que tenham apresentado uma diminuição mais severa dos níveis de sódio no sangue (Hiponatremia grave),
  • Para pessoas com desidratação ou hipovolemia acompanhada ou não da queda da pressão sanguínea,
  • Para pessoas sensíveis à fórmula do medicamento,
  • Para mulheres no período de amamentação.

Valor desse medicamento – a embalagem com 20 comprimidos de Furosemida 40 mg tem um valor aproximado de R$ 12,00 reais.

Remédio Espironolactona

Espironolactona é mais um medicamento recomendado para tratar da Ascite e seus sintomas. Além disso, esse medicamento pode tratar de outras complicações que, de alguma forma está relacionada a Ascite.

Substância ativa nesse medicamento – cada comprimido contém 25 mg ou 50 mg ou ainda 100 mg de Espironolactona.

Como usar esse medicamento – Espironolactona é um medicamento que precisa ser recomendado diretamente pelo médico conforme o quadro doentio que precisa ser tratado. O médico então deverá fazer uma avaliação clínica do paciente para então administrar o tratamento de forma correta e mais segura.

Efeitos adversos desse medicamento – Espironolactona pode apresentar uma variedade de efeitos adversos, tais como:

  • Náuseas,
  • Dor de cabeça,
  • Sonolência,
  • Diminuição dos glóbulos brancos no sangue,
  • Mal-estar,
  • Dor ou presença de nódulos nos seios,
  • Redução no número de plaquetas no sangue,
  • Alterações nas funções hepáticas,
  • Tonturas,
  • Cãibras nas pernas,
  • Alterações na libido,
  • Alopecia,
  • Confusão mental,
  • Febre,
  • Distúrbios na menstruação,
  • entre outros efeitos indesejáveis.

Contra-indicações – o uso de Espironolactona é contra-indicado nas seguintes situações:

  • Para pacientes com insuficiência renal aguda ou diminuição significativa de suas funções,
  • Para pessoas com hiperpotassemia,
  • Para pessoas com Doença de Addisson,
  • Para pessoas que fazem uso simultâneo de Eplerenona,
  • Para pessoas sensíveis à fórmula do medicamento.

Mulheres grávidas ou no período de amamentação só devem se tratar com esse medicamento se o médico achar conveniente.

Valor desse medicamento – o valor desse medicamento varia de acordo com a sua formulação.

Remédio Aldactone

Aldactone é um dos nomes comerciais entre os medicamentos que traz como substância ativa a Espironolactona. Fornecido no mercado na forma de comprimidos com uma formulação variada, esse medicamento é bastante recomendado para tratar da Ascite e outras doenças a ela associadas.

Substância ativa nesse medicamento – cada comprimido de Aldactone pode conter 25 mg, 50 mg ou 100 mg de Espironolactona.

Como usar esse medicamento – O tratamento com a dose necessária para tratar da Ascite ou outras doenças associadas deve ser recomendado diretamente pelo médico que antes deverá fazer uma avaliação clínica de cada paciente.

Existem muitos efeitos adversos que o medicamento pode apresentar e, por isso, é importante seguir à risca a cada recomendação do médico responsável.

Efeitos adversos desse medicamento – Aldactone é um tipo de medicamento que, como já adiantamos, pode apresentar uma variedade de efeitos indesejáveis. Por isso, é importante buscar por aconselhamento médico e seguir com cuidado o tratamento que ele poderá oferecer.

Contra-indicações – Aldactone é contra-indicado em situações como:

  • Para pessoas sensíveis à fórmula do medicamento
  • Para pacientes com insuficiência renal aguda ou diminuição significativa de suas funções,
  • Para pessoas com Doença de Addisson,
  • Para pessoas que fazem uso simultâneo de Eplerenona,
  • .Para pessoas com hiperpotassemia,
  • Para mulheres no período de gestação ou amamentação, salvo recomendação específica do médico responsável.

Hérnia abdominal

A Hérnia Abdominal é caracterizada pelo deslocamento de algum órgão na região abdominal para fora do seu espaço natural. Isso pode acontecer em pessoas de todas as idades devido ao enfraquecimento genético da parede que cobre o estômago.

Movimentos bruscos com esforços anormais como tossir ou levantar um peso excessivo, também podem contribuir para que a hérnia aconteça.

Além disso, um indivíduo que se submete a uma cirurgia na região abdominal, qualquer movimento errado também pode resultar em uma hérnia com o deslocamento de um determinado órgão para além dos limites de seu espaço natural.

Alguns sintomas muito comuns de uma hérnia abdominal são:

  • Dor que pode ser mais moderada ou intensa,
  • Inchaço e saliência na barriga,
  • Presença de sangue nas fezes,
  • Vômitos,
  • Mal-estar.

Esses sintomas acontecem devido à fissura que acontece na parte interna da pele onde os órgãos podem se acomodar.

Existem pelo menos 4 tipos de hérnia abdominal que merecem ser mencionados:

  • Hérnia Epigástrica – esse tipo de hérnia acontece logo acima do umbigo no local da junção entre os músculos abdominais,
  • Hérnia Inguinal – esse é o tipo mais comum entre as hérnias abdominais e acontece na região da virilha,
  • Hérnia Incisional – esse tipo de hérnia acontece em um local onde foi feito uma cirurgia. Isso acontece devido ao enfraquecimento do local onde aconteceu a sutura.
  • Hérnia Umbilical – esse tipo de hérnia é muito comum em bebês e em geral, não precisa de tratamentos ou cirurgia, pois costuma regredir e curar-se sozinha ainda nos primeiros anos de vida.

Ao visitar o médico, este fará uma avaliação dos sintomas apresentados pelo paciente e com isso, já será possível adiantar o diagnóstico. Porém, ainda será solicitado um exame de Ultrassom do abdômen para chegar ao diagnóstico sem riscos de erros.

Por vezes, o órgão deslocado que promove a hérnia, pode até voltar naturalmente ao seu local de origem, sem causar maiores sintomas senão um leve desconforto.

Porém, quando o orifício de passagem desse órgão é mais estreito, acontece o que chamamos de Hérnia Estrangulada e, nesse caso, a situação é muito grave e precisa ser tratada com uma cirurgia o mais rápido possível.

Por conta do estrangulamento do órgão que provocou a hérnia, pode existir riscos de uma falta de circulação de sangue para irrigar outros órgãos e provocar inflamações, perfurações de órgãos, infecções e até mesmo uma necrose.

Com a cirurgia, o objetivo é recolocar o órgão que sofreu o deslocamento no seu devido lugar deixando-o protegido pelos músculos abdominais. A cirurgia é considerada simples e nem precisa de uma anestesia geral.

Realizada em um centro cirúrgico, a cirurgia da hérnia abdominal pode ser feita com anestesia local ou raquidiana. Além disso, existe a possibilidade de se optar pela abertura do abdômen ou a cirurgia pode ser feita por videolaparoscopia e o tempo de duração é de aproximadamente 60 minutos.

Assim que o órgão envolvido na hérnia (por vezes tem até mais que um órgão) é colocado no seu devido lugar no interior do abdômen, finaliza-se a cirurgia com uma sutura no local do corte.

Com respeito ao tempo de internamento do paciente, em geral ele fica internado apenas 24 horas após a cirurgia e então é liberado para continuar sua recuperação em casa.

Como é a recuperação do paciente em casa

Após a breve permanência no hospital, é preciso que o paciente observe os devidos cuidados em casa, pois qualquer descuido de sua parte, existem riscos de complicações e a cirurgia precisar ser refeita.

Por isso, antes de receber alta, o paciente operado vai receber algumas recomendações de seu médico, tais como:

  • O paciente precisará fazer uso de medicamentos com ação anti-inflamatória e analgésicos prescritos pelo médico. Isso é importante para evitar complicações, pois, do contrário, o médico não recomendaria.
  • O paciente deverá cuidar para não realizar esforços exagerados como, por exemplo: levantar algum peso, dirigir o automóvel ou caminhar demais, pelo menos por um período de 7 a 10 dias.
  • Atividades físicas mais intensas como a prática de esportes só será permitido após 30 dias da cirurgia e isso, se o processo de recuperação correr dentro da normalidade.

Com esses cuidados e quem sabe, alguns mais que não foram citados, é possível uma recuperação rápida e sem riscos. Dessa forma, o paciente operado poderá voltar a suas atividades normais com maior segurança.

Síndrome do Intestino Irritável

A Síndrome do Intestino Irritável é uma doença crônica considerada comum que afeta o intestino grosso e delgado. Não se sabe ao certo o real motivo para que ela aconteça, mas uma alimentação errada, certamente influencia bastante.

Em nossos dias, com tantas opções em alimentos industrializados, ricos em sódio, gordura ou então açúcar, fica mais evidente de que problemas de saúde assim, serão mais constantes na vida do ser humano.

Mesmo com tantas pessoas defendendo o uso indiscriminado dos alimentos sem nenhum cuidado, é notório a reação que ocorre no aparelho digestivo quando ingerimos alguns deles.

Ao ingerirmos alimentos gordurosos, como, por exemplo a carne gorda ou frituras ou então os chocolates e outros produtos industrializados, geralmente, mesmo sem nos darmos conta o sistema digestivo vai sofrer. Com isso, na persistência do uso de alimentos assim, a médio ou a longo prazo o problema vai surgir por conta da intolerância do organismo.

Como acontece a doença

Sabe-se que as paredes intestinais são revestidas com músculos que se contraem e relaxam na medida em que o alimento ingerido vai se deslocando do estômago para o reto.

Pois bem, quando existe a síndrome do intestino irritável essas contrações podem se tornar mais fortes e também durar mais tempo. Essa situação irá proporcionar o aparecimento dos sintomas que são bem característicos dessa doença como é o caso das dores abdominais, gases, diarreia e flatulência.

Em outras situações, essas mesmas contrações poderão ser mais preguiçosas, mais fracas em relação as contrações normais e isso, irá retardar a passagem dos alimentos e consequentemente o endurecimento das fezes, dificultando a evacuação.

Para resolver esse problema, o melhor que se tem a fazer é mudar os hábitos alimentares o mais rápido possível, o que certamente favorecerá bastante para o alívio dos sintomas.

Mas além de uma reeducação alimentar com opções em alimentos nutritivos e bem combinados, muito provavelmente, poderá ser necessário o uso de alguns medicamentos que deverão ser recomendados por um médico especializado.

Brometo de Pinavério 100 mg

Brometo de Pinavério é um medicamento com ação anti-espasmódica muito recomendado pelos médicos para tratar de complicações intestinais como no caso da síndrome do intestino irritável.

Brometo de Pinavério é indicado para tratar de distúrbios do trânsito intestinal e os sintomas que se apresentam. Além disso, é recomendado para tratar de distúrbios relacionados as vias biliares entre outras condições.

Substância ativa nesse medicamento – cada comprimidos revestido contém 100 mg de Brometo de Pinavério.

Como usar esse medicamento – em geral, a dose recomendada para os adultos desse medicamento é de 1 comprimido revestido, 3 vezes ao dia ou em casos mais severos, até 2 comprimidos ingeridos 2 vezes ao dia.

Efeitos adversos desse medicamento – Brometo de Pinavério é um medicamento que podem promover uma variedade de efeitos adversos, alguns inclusive bem severos. Por isso, é importante buscar por aconselhamento médico e seguir a risca o tratamento proposto pelo profissional.

Atenção – esse medicamento não deve ser utilizado por mulheres no período de gravidez sem a devida orientação do ginecologista.

Valor desse medicamento – a embalagem com 60 comprimidos revestidos de Brometo de Pinavério 100 mg tem um valor aproximado de R$ 91,00 reais.

Digetrat 200 mg

Digetrat 200 mg é mais um medicamento encontrado no mercado que tem a função de melhorar o transito intestinal e auxiliar na saúde de todo o aparelho digestivo.

Substância ativa nesse medicamento – cada cápsula de Digetrat contém 200 mg de Maleato de Trimebutina.

Como usar o medicamento – em geral, a recomendação médica é de 1 cápsula, 2 a 3 vezes ao dia, de preferência antes das refeições. O medicamento deve ser ingerido com um pouco de água.

Efeitos adversos desse medicamento – alguns dos efeitos adversos que esse medicamento pode apresentar são:

  • Aumento na frequência de urinar,
  • Prisão de ventre e sensação de barriga estufada,
  • Fezes líquidas,
  • Tonturas,
  • Boca seca,
  • Dor de cabeça,
  • Sonolência.

Contra-indicações – esse medicamento é contra-indicado para crianças menores de 12 anos de idade.

Valor desse medicamento – a embalagem com 20 cápsulas de Digetrat 200 mg tem um valor aproximado de R$ 67,00 reais.

Remédio Butilbrometo de Escopolamina

Butilbrometo de Escopolamina é um medicamento que promove o alívio imediato da dor e desconforto provocados por problemas digestivos, inclusive as cólicas intestinais. Além disso, ele é muito eficaz para combater as cólicas renais e biliares.

Substância ativa nesse medicamento – cada ampola de solução injetável contém 20 mg de Butilbrometo de Escopolamina.

Como usar esse medicamento 

  • Adolescentes com mais de 12 anos de idade e adultos – a recomendação em geral é de 1 a 2 ampolas de Butilbrometo de Escopolamina ao dia. Em casos mais severos, o médico poderá recomendar até 5 ampolas ao dia.
  • Crianças menores de 12 anos e lactentes – quando a condição de saúde é mais grave, o médico poderá recomendar de 0,3 mg a 0,6 mg/kg de peso, várias vezes ao dia, mas nunca excedendo a 1,5 mg/kg de peso ao dia.

Esse medicamento deve ser injetado lentamente via intra-venosa, intra-muscular ou subcutânea.

Valor desse medicamento – o valor desse medicamento varia de acordo com a região e estabelecimento onde for buscado.

Obstrução intestinal

Obstrução Intestinal é uma condição que ocorre quando a passagem de alimentos ou mesmo de líquidos é dificultada ou bloqueada. Esse problema pode ser causado por aderências que se formam após uma cirurgia quando se formam “bolsas” inflamadas ou infectadas dentro do intestino ou mesmo as hérnias e tumores.

Essa condição exige um tratamento imediato, pois com a continuidade dessa obstrução, as áreas bloqueadas podem necrosar agravando ainda mais a situação.

É importante que se diga que apesar dos riscos que a obstrução intestinal tem a oferecer, quando tratada de forma correta e em tempo oportuno, existe grande chance do problemas ser sanado e o indivíduo voltar a ter uma vida normal.

Sintomas de uma Obstrução intestinal

  • Inchaço grave do abdômen,
  • Dor abdominal,
  • Diminuição do apetite,
  • Prisão de ventre,
  • Diarreia,
  • Flatulência,
  • Cólicas abdominais.

Tratamento para a Obstrução Intestinal

Com respeito ao tratamento para a Obstrução Intestinal, esse varia de acordo com a gravidade e a localização do problema. Para evitar maiores complicações, esse tratamento é feito no hospital.

No caso de uma obstrução parcial apenas, pode-se resolver o problema apenas com a administração de líquidos na veia para melhorar a hidratação e facilitar a passagem das fezes.

Ademais, deve-se fazer repouso intestinal com o paciente ficando em jejum até que o problema seja resolvido. Por vezes ainda, o médico responsável vai recomendar uma sonda que será colocada no nariz do indivíduo se estendendo até o estomago para que seja feita a retirada de líquidos e gases.

Já quando o quadro é mais grave, com uma obstrução completa, será necessário os procedimentos citados acima e mais uma cirurgia para desobstruir o intestino para que o transito das fezes normalizem.

Inflamação do pâncreas

Conhecida como Pancreatite, a inflamação do Pãncreas pode ocorrer de forma aguda ou crônica. Os casos mais brandos da Pancreatite podem até desaparecerem sem a necessidade de um tratamento.

Porém quando o problema é mais grave, existem riscos de complicações diversos podendo levar o indivíduo a morte.

Sintomas da inflamação – alguns dos sintomas da inflamação no Pâncreas são:

  • Dor abdominal superior
  • Dor abdominal que irradia para as costas,
  • Náuseas,
  • Vômitos,
  • Dor abdominal que aumenta após as refeições,
  • Febre,
  • Perda de peso,
  • Fezes gordurosas e mal-cheirosas,
  • entre outros sintomas.

Com respeito ao tratamento para a inflamação do pâncreas, esse varia de acordo com o tipo de inflamação.

Pancreatite Aguda

– por evoluir rapidamente, esse tipo de inflamação deve ser combatida rapidamente e nesse caso, pode-se usar os seguintes tratamentos:

  • Cuidados com a dieta alimentar com jejum de no mínimo 48 a 72 horas,
  • Hidratação com soro na veia,
  • Medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios – nesse caso, Dipirona e Ibuprofeno são opções bem recomendadas,
  • Antibióticos quando existem riscos de infecção,
  • Cirurgia para a retirada de tecido morto ou drenagem das secreções quando o paciente apresentar necrose pancreática ou outras complicações.
  • Cirurgia para a retirada da vesícula quando esta apresenta as pedras que estão causando a inflamação.
 Pancreatite Crônica

A Pancreatite Crônica não tem cura, por isso, o tratamento vai servir apenas para diminuir os efeitos das complicações. Nesse caso, o tratamento deverá ser assim:

  • Suplementação de enzimas pancreáticas,
  • Cuidados com a dieta com uma alimentação pobre em gorduras e de fácil digestão,
  • Uso de analgésicos – nesse caso, o Dipirona ou o Paracetamol podem ser bem vindos no tratamento para aliviar a dor abdominal,
  • Cirurgia – nesse caso, ela pode ser necessária para remover obstruções ou estreitamentos dos ductos pancreáticos ou drenagem do líquido pancreático ou mesmo mesmo a remoção de tecidos mortos que podem aumentar ainda mais as inflamações.

Tensão pré menstrual

A Tensão Pré-menstrual é uma situação comum na vida das mulheres com idade reprodutiva. O problema acontece por conta de alterações hormonais do ciclo menstrual quando surgem sintomas físicos e psicológicos alguns dias antes da menstruação e por vezes, podem até influenciar negativamente na qualidade de vida.

Retenção de líquidos, inchaço, cólicas, irritação e cansaço, estresse, vontade de comer, especialmente doces são alguns dos sintomas que elas apresentam nesse período do  mês. Geralmente, após a menstruação, tudo se normaliza, mas em algumas situações é necessário o uso de medicamentos para aliviar os sintomas..

 Remédio Dieloft 100 mg

Dieloft é um medicamento antidepressivo muito recomendado para tratar dos sintomas da ansiedade, transtorno obsessivo compulsivo em adultos e crianças. Por conta de sua eficácia também pode ser usado para controlar os sintomas da TPM e outras complicações relacionadas a transtornos psiquiátricos ou psicológicos.

Substância ativa nesse medicamento – cada comprimido revestido contém 100 mg de Cloridrato de Sertralina.

Como usar esse medicamento – pelo fato de ser um medicamento que apresenta uma variedade de efeitos adversos, Dieloft deve ser usado apenas com a recomendação de um médico responsável. O tratamento adequado vai depender do quadro clínico da paciente.

Valor desse medicamento – a embalagem com 30 comprimidos revestidos de Dieloft 100 mg tem um valor aproximado de R$ 75,00 reais.

Cistos no ovário

Uma bolha no ovário que some sozinha. Mas quando ela aparece causa dor, inchaço e desconforto e o tratamento vai depender da idade e sintomas.

Deve-se fazer o monitoramento através de ultrassom.

Os tratamentos podem ser feitos com o uso de anticoncepcionais ou cirurgia, mas em muitas situações o problema desaparece em poucos meses sem a necessidade de tratamento.

Mioma

Tumor no útero que não está relacionado com câncer, não apresenta sintomas geralmente, mas se sim, são inchaço, prisão de ventre, abundância de fluxo de sangue e dificuldade de urinar.

Deve ser tratado e acompanhado pelo médico.

O tratamento para Mioma Uterino deve ser feito de acordo com a gravidade do problema e isso, apenas o médico responsável é quem poderá determinar.

Em casos mais graves, a solução poderá ser a cirurgia que tanto pode ser invasiva ou menos invasiva dependendo do tipo dessa cirurgia.

Constipação

Dificuldade de evacuar ou prisão de ventre, que pode estar associada a outras doenças ou até por alimentação inadequada, medicamentos entre outros.

Os sintomas como barriga dura, fezes também endurecidas e dificuldades de evacuar, devem ser resolvidos através do uso de medicamentos e alimentação favorável.

 

Leia também: