Remédio para Intestino preso na gravidez: Solução ideal

Ter o intestino preso na gravidez é muito comum para as mulheres e o problema aumenta de acordo com o progresso da gestação, tudo devido à dilatação do útero que acaba comprimindo o intestino causando a prisão de ventre.

Além disso, o aumento do hormônio Progesterona também contribui para que isso aconteça causando esse transtorno.


Sabemos que esse problema na saúde da mulher não afeta o feto, porém causa muitas cólicas para a gestante, e em algumas situações pode apresentar hemorróidas interna ou externa causada pelo esforço excessivo da gestante no momento de defecar, por isso, a gestante deve ter que saber o que comer durante a gravidez, e é imprescindível que haja um cuidado todo especial com respeito aos alimentos sólidos e líquidos ingeridos.

Causas do intestino preso

Existem fatores que são comuns para a grávida especialmente, e que lhe rendem a prisão de v entre como também é dito:

Dilatação uterina – claro, pois à medida que o bebê cresce, o útero vai se dilatando e todo o aparelho gastrointestinal da mãe acaba sendo afetado.


E essa prisão do intestino poderá se acentuar ainda mais a partir do 4º mês de gestação.

Hormônios – A progesterona agora aumenta vigorosamente no organismo da mulher, e acaba facilitando o aparecimento de gases, o que acaba deixando o intestino também preguiçoso.

Suplementos a base de ferro – Quando a mulher está com baixa de ferro no organismo, terá que tomar esse suplemento que acabará auxiliando na produção da hemoglobina  que é encarregada do transporte de oxigênio para as células, além de que garante o  funcionamento adequado do sistema imunológico.

Este também é essencial para o perfeito desenvolvimento do bebê e da placenta, especialmente nos 3 primeiros meses.

Mas, apesar de todos os seus benefícios, acaba afetando diretamente o relógio biológico da mulher.

Intestino preso afeta o bebê?

Não. Mas a grávida deverá ficar atenta, pois se começar a sentir dor acentuada na barriga, enjôos entre outros, deverá consultar o médico imediatamente.

Riscos

É importante salientar que maus hábitos alimentares e condições físicas podem favorecer o problema. Veja:

Estilo de vida – O sedentarismo e a alimentação inadequada podem ser contribuintes de primeira para que o intestino não funcione.

Então é importante uma reeducação alimentar na qual se ingira alimentos ricos em fibra, tomar muita água e fazer atividades físicas como caminhadas, entre outras.

Relógio biológico – este deve ser respeitado, pois afinal de contas quando a mulher sente vontade de ir ao banheiro e não vai, acaba contrariando seu relógio biológico.

Uso de medicamentos – muitos medicamentos como os antidepressivos, antitussígenos, analgésicos opiáceos que são associados a morfina, anti, hipertensivos e antiácidos `base de cálcio e alumínio favorecem a constipação.

Doenças musculares e neurológicas – Alguns tipos de doenças como esclerose múltipla e danos na medula espinhal, podem fazer com que não haja relaxamento perineal e assim dificulte a defecação.

Alterações hormonais – podem prejudicar a expulsão de excrementos quando em casos de diabetes, insuficiência renal crônica, hipotireoidismo entre outras que causam alterações hormonais.

O emocional – traumas e alterações comportamentais podem ser desencadeadas devido a situações como abuso sexual, depressão e demência, ansiedade, estresse, entre outras que diminuem os movimentos peristálticos.

Sintomas deste mal

Existem sintomas e entre os mais comuns temos:

  • Endurecimento do abdômen
  • cólicas
  • Inchaço
  • Dor
  • Desconforto no abdômen
  • Fezes endurecidas
  • Fezes fragmentadas
  • Muita dificuldade ao defecar
  • Sensação de não ter evacuado o suficiente
  • Ter a impressão de que está bloqueado
  • Defecar menos de 2 a 3 vezes na semana

Diagnóstico

Para que se sinta livre deste desconforto, é importante que seja feita uma investigação do histórico da paciente além de exame clínico minucioso. No entanto a maior parte das mulheres não se condicionam a isso, mas quando o problema se acentua, deve-se sujeitar a alguns exames como:

Toque retal – Este é realizado quando o dedo indicador com luva lubrificada é inserido no ânus,  a fim de que este relaxe.

Este tem por objetivo detectar possíveis infecções retais bem como tumores e a presença de sangue.

Inspeção e palpação perianal – Este exame tem a finalidade de analisar a aparência da pele anal, se existe cicatrizes e como está a secreção.

Também pode ser averiguado se existe restos fecais e o funcionamento da abertura e fechamento do ânus.

Anuscopia – através de instrumento conhecido como Anuscópio, deve-se fazer a investigação de possíveis complicações na região.

Pode ser diagnosticado fissuras e úlceras, bem como feita a coleta de materiais como fezes, pus ou sangue.

Retossigmoidoscopia – Através do aparelho que será introduzido no ânus, poderão ser visualizados os segmentos intestinais, do reto e cólon.

Em casos em que haja lesões, será retirado material com uma pinça e análise será através de biópsia.

Como tratar este problema?

É de suma importância especialmente as mulher grávida passar por uma reeducação alimentar.

Alimentos ricos em fibras,  frutas e verduras, beber muita água, ir ao banheiro sempre num mesmo horário, fazer exercícios físicos vão ajudar a melhorar este problema.

Caso o problema, mesmo assim, persista, o médico deve ser consultado, e é bem provável que lhe receitará laxantes, supositórios em situações mais graves.

Mas é importante ressaltar que medicamentos para este fim, devem ser usados por pouco tempo para não acontecer de o organismo viciar.

Alimentos com fibra

Nesse caso os mais indicados são os mais naturais como a aveia, gergelim, arroz integral, soja e linhaça, entre outros que além de conter as fibras para regularizar o aparelho digestivo, e ainda oferecem vitaminas e minerais úteis a todo o organismo.

Para evitar que esses transtornos se acentuem saber se alimentar ajudará bastante durante o período de gestação, por isso de preferências  também para:

alimentacao para intestino preso na gravidez

Verduras

Estas devem ser ingeridas regularmente, pois são de fácil digestão e ricas em fibras e outros nutrientes, devendo ser ingeridas sempre antes da refeição quente.

Entre as opções podemos indicar as folhas verdes como alface, couve-folha, ou então o rabanete e o pepino preparados com pouco sal, limão e azeite de oliva.

Leia também: Alimentos para comer durante a amamentação pra ter sempre bastante leite materno para o bebê.

Frutas são laxantes naturais

Ingeridas com o bagaço, algumas frutas como o abacaxi, maçã, mamão, entre outras também contribuem com o bem estar da gestante normalizando as atividades intestinais, pois são laxantes naturais.

Com respeito a frutas ainda, a pêra também pode ser ingerida, porém, nesse caso deve ser cozida ou assada.

Frutas como melancia, laranja, melão, morango e kiwi são ricas em água, por isso, devem ser ingeridas com maior frequência, pois ajudam a hidratar e nutrir o corpo com muita saúde e sem pesar no estômago.

Você deve assistir esse vídeo se quer realmente fazer o seu intestino funcionar como um Reloginho

Água

Não apenas para as mulheres em período de gestação, mas também para todos os humanos, a água não pode ser dispensada, pois além de saciar a sede evitando a desidratação, ela contribui para eliminar as toxinas do corpo. E também é necessária para que as fibras dos alimentos possam agir no organismo de forma correta.

Exercícios físicos para ativar o intestino

Para combater a prisão de ventre, é imprescindível que as mulheres grávidas pratiquem os exercícios físicos diários, mesmo que sejam as caminhadas leves ao ar livre preferencialmente nas primeiras horas da manhã ou a tardinha.

As caminhadas contribuem diretamente com o relaxamento dos músculos do aparelho digestivo e especialmente da região do intestino, evitando e combatendo a prisão de ventre.

Alimentos nocivos

Assim como existem os alimentos saudáveis para as mulheres grávidas tem aqueles que não devem fazer parte do cardápio, portanto fujam destes, tais como:

  • Os doces
  • Condimentos como a pimenta
  • Massas industrializadas
  • Embutidos diversos
  • Refrigerantes
  • Café e alimentos que contém cafeína
  • Bebidas de álcool
  • Alguns tipos de queijo por provocarem a fermentação agravando o problema

Recomendamos que você leia: Suco natural detox para acelerar a queima de gordura abdominal da gravidez

Educar o intestino

Além de usar os alimentos corretos durante a gravidez, a gestante precisa se acostumar a evacuar todos os dias, ou quando muito em dias alternados, determinando horários específicos para isso, e se acaso isso não for possível, pode ser indícios de um problema maior que precisa ser tratado antes que se agrave.

Se for preciso busque ajuda de um nutricionista que ajudará a selecionar os alimentos de acordo com a melhor combinação. Ainda é importante lembrar que nenhuma gestante deve comer por dois, alimentar-se corretamente também significa alimentar-se com moderação.

Medicamentos

Quando o jeito é apelar para os medicamentos farmacêuticos, o médico poderá receitar algum desses:

Bisacodil – Dulcolax

Esta substância ativa tem um papel importante para aliviar os problemas do intestino preso, pois amolece as fezes e promove os movimentos do intestino facilitando a expulsão.

Portanto é indicado em casos de constipação intestinal, inclusive em situações pós operatórias.

Este ativo pode ser encontrado em nomes comerciais como Bisalax, Dulcolax ou Lacto Purga.

Podem ser administrados em comprimidos, drágeas ou supositórios. Em comprimidos ou drágeas podem ser ingeridos de 1 a 2 de 5 a 10 ml por dia ao deitar.

Nota: O medicamento não deve ser partido ou mastigado, e o seu efeito se dará após 6 a 12 horas da administração.

Podem ocorrer efeitos colaterais como dor de barriga, cólicas, náusea, vômito, diarreia e desidratação.

Se usado por tempo prolongado poderá provocar a perda de líquidos, sais minerais, diminuição de potássio no sangue e comprometer o coração.

O preço deste medicamento custa menos de 10 reais por cartela de 20 comprimidos.

 Microlax supositório

Trazendo como princípio ativo o citrato de sódio e laurilsulfoacetato, este é um medicamento com efeito laxante.

Indicado para combater gases intestinais, prisão de ventre, obstipação, limpeza intestinal antes da realização de exames  ou cirurgias, também pode ser usado pelas gestantes até a fase inicial do trabalho de parto.

Na forma de supositório este não é absorvido pelo organismo, mas é contraindicado para pessoas alérgicas a algum componente da fórmula.

Em casos em que a mulher está amamentando é importante que o médico esteja a par deste uso.

Este pode causar cólicas e desconforto abdominal, enquanto está atuando, e não deve ser usado com muita frequência para que o intestino não vicie, deixando assim sua ação natural.

O uso excessivo acaba causando prisão de ventre.

O uso deste supositório é simples, e basta introduzir o pequeno tubo no ânus e apertar a bisnaga para que saia todo o medicamento de dentro. Após deve ser retirado a bisnaga e aguarde por alguns minutos ou caminhe até que venha a vontade de evacuar.

Dicas que podem ajudar

Aquele chazinho de todo dia

Experimente tomar uma chá de camomila ou alfazema em temperatura morna toda manhã assim que acordar, pois a temperatura irá estimular seu intestino. Isso deverá ser feito com regularidade, até que seu intestino resolva funcionar diariamente.

Uma massagem é tudo de bom

Simples e eficiente esta massagem pode ser feita da seguinte maneira:

Feche a mão e com os nós dos dedos  faça uma massagem moderada pressionando os músculos da barriga.

Comece com a mão fechada por baixo das costelas no lado direito e faça movimentos no sentido horário, finalizando na parte baixa da barriga, bem no centro.

Esta massagem deve ser feita por mais ou menos 5 minutos, podendo estar sentada ou deitada, e começar na parte debaixo da costela e terminar na parte baixa da barrigas para que funcione.

Se apegue a aquele suquinho

Faça o seguinte:

Bata no liquidificador:

  • 1/2 mamão papaia pequeno
  • Suco de 2 laranjas

Tome todas as noite no mesmo horário. Exemplo, lá pelas 22:00 h.

Sente corretamente no vaso

Bom, o correto sentar-se no vaso e não deixar os pés apoiados no chão, pois assim você não dará a posição correta para que o intestino tenha força para expulsar.

Então pegue algum objeto ou banquinho, na altura de uma caixa de sapato mais ou menos, e sempre que for ao banheiro coloque os pés apoiados sobre este para que facilite a defecação.

Bom, então é isso, agora você já está bem informado sobre este assunto  que é o intestino preso na gravidez, uma situação que se não solucionada traz muito desconforto.


Leia também: