Pomada para Queimadura de Água Viva ( Dicas de Verão )

 

Com a chegada do verão, o desejo de muita gente é curtir uma praia, não é verdade? Mas infelizmente, pouca gente se dá conta dos perigos que o mar pode oferecer.

Como resultado dessa ignorância, muitos banhistas se tornam vítimas de acidentes com Água Viva que acontecem todos os anos. Mesmo com todos os avisos aos banhistas sobre os perigos que o mar oferece, esses acidentes se repetem a cada ano.

Em algumas situações, esses acidentes podem ser tão graves que levam a vítima a óbito, não sem antes sofrer por conta das dores da queimação.

Por isso, para deixar nosso leitor mais informado, vamos trazer alguns comentários sobre esse assunto no intuito de deixá-lo prevenido. Ademais, vamos aproveitar para passar informações sobre as opções em pomada para queimadura de Água Viva que poderão ser uteis.

Água Viva, O que é

 

Também conhecidas como Medusa, a Água Viva é um animal marinho. Este é provido de tentáculos e podem causar ferimentos com queimaduras quando tocadas pelas pessoas.

Além disso, algumas espécies podem injetar um veneno na pele do indivíduo que tocar no tentáculo.

A Água Viva é encontrada em mais de 1.500 espécies e a grande maioria habita os oceanos. Por outro lado, uma minoria das espécies habitam apenas a água doce.

Esses animais possuem o corpo com uma consistência gelatinosa formado por cerca de 98% de água. Com um formato de guarda-chuva, esses animais se alimentam principalmente com os microplânctons encontrados no fundo do mar.

O  maior perigo na verdade, é a pessoa ser enlaçada por esses animais. Por apresentarem o corpo com uma consistência gelatinosa, a sua presença é quase que imperceptível confundindo-se com a água do mar.

Então, por serem como que, transparentes, os riscos de acidente podem ser ainda maiores. Não nos damos conta do perigo senão quando ele está junto de nós.

Na verdade, as Águas-vivas apresentam agulhas nos tentáculos. Um único tentáculo pode apresentar milhares dessas agulhas, mas a gravidade da ferroada depende da espécie de animal.

A ferroada da maioria das espécies de Cnidários resulta em uma erupção cutânea pruriginosa e bastante dolorosa. Em alguns casos, essas erupções na pele podem se transformar em bolhas purulentas que rebentam mais tarde.

Como resultado das ferroadas, além de muita dor, o indivíduo ainda poderá sentir outros sintomas, tais como:

  • Sensação de fraqueza,
  • Dor de cabeça,
  • Dor e espasmos musculares,
  • Sudorese abundante,
  • Enjoos,
  • Dificuldade para respirar,
  • Congestão ocular e nasal,
  • entre outros sintomas.

Entretanto, esses sintomas são mais ou menos intensos, dependendo da gravidade das lesões e da própria resistência do indivíduo. Como se não bastasse esses sintomas todos, em alguns casos mais severos, o indivíduo pode vir a óbito.

Sintomas da queimadura

 

A princípio, os sintomas de uma queimadura de Água Viva resumem-se em uma forte dor com sensação de queimação no local onde ocorreu o contato.

Felizmente, nem sempre é necessário recorrer a um médico para resolver o problema. Entretanto, quando os sintomas são mais intensos, melhor é não perder tempo e buscar logo por ajuda.

Os riscos são ainda maiores quando as vítimas são as crianças que não sabem como reagir no momento do ataque.

Lave o local com água do Mar

Quando ocorrer esse tipo de acidente no mar, não se deve perder a calma. Primeiramente é preciso observar se não ficou algum vestígio dos tentáculos na pele para retirá-los com uma pinça.

Na falta de uma pinça, pode ser usado um palito de picolé ou outro instrumento que se tenha à mão. Feito isso, lave o ferimento com a própria água do mar, para amenizar os sintomas.

Mas atenção, nunca lave o ferimento causado pela Água Viva com água doce, nem mesmo a água mineral. A água doce poderá estimular os tentáculos que ainda podem estar presos na pele a liberarem ainda mais veneno.

Ainda como um primeiro socorro, pode-se usar o vinagre sobre o ferimento, pois isso ajudará a neutralizar a ação do veneno.

A Pomada Paraqueimol

Paraqueimol é uma pomada para queimadura de Água Viva e outros tipos de queimadura que pode apresentar bons resultados, pois na verdade ela tem ação antibacteriana e é recomendada para tratar de vários tipos de infecções na pele.

Substância ativa nesse medicamento – cada grama da pomada Paraqueimol contém:

  • 74 mg de Sulfacetamida Sódica,
  • 21,67 mg de Trolamina.

Como usar esse medicamento – após higienizar devidamente o local da pele a ser tratado, aplique uma camada fina da pomada com a ajuda de um gaze. As aplicações podem ser feitas 2 vezes ao dia por um período máximo de 7 dias e, se acaso necessitar, cubra o ferimento com um gaze e atadura.

Efeitos adversos mais comuns desse medicamento

  • Coceira no local da aplicação,
  • Sensação de queimação no local da aplicação,
  • Vermelhidão.

Valor desse medicamento – a embalagem com 50 gramas da pomada Paraqueimol tem um valor aproximado de R$ 17,00 reais.

Não lavar com água doce ou Xixi

Já adiantamos acima de que no caso de acidente com a Água Viva, não se deve lavar o ferimento com a água doce, nem mesmo aquela água mineral, pois ela potencializa os efeitos do veneno favorecendo a liberação do mesmo se ficarem vestígios do tentáculo do animal na pele humana.

Além disso, essa história de lavar o ferimento com xixi também não deve ser levado em conta, Certamente que o xixi vai contribuir com a proliferação de micro-organismos, pois já está contaminado.

Como resultado disso, esse ferimento que poderia ser tratado rapidamente, corre risco de inflamar ainda mais e causar sérios danos.

Pomada Esperson N Antibiótica

Esperson N é uma opção como pomada para queimadura de Água Viva que pode ser usada com sucesso no tratamento, pois o medicamento contém ação anti-inflamatória e bactericida, muito eficaz para combater variadas complicações que ocorrem na pele, inclusive as queimaduras.

Substância ativa nesse medicamento – cada grama desse medicamento contém:

  • 7,145 mg de Sulfato de Neomicina,
  • 2,5 mg de Desoximetasona.

Como usar o medicamento 

  • Adultos – aplique 1 camada de Esperson sobre a área da pele a ser tratada sempre com camadas bem finas. As aplicações podem ser feitas 2 vezes ao dia por um prazo máximo de 14 dias,
  • Crianças – no caso das crianças, a pomada deve ser passada apenas 1 vez ao dia.

Valor desse medicamento – a embalagem com 20 gramas da pomada Esperson N tem um valor aproximado de R$ 39,00 reais.

Pomada Dermazine

Dermazine é uma pomada indicada para tratar de feridas que apresentam um maior potencial de infecção com risco de evoluir para uma infecção generalizada. Úlceras na pele, queimaduras e escaras são algumas das complicações na pele que esse medicamento pode tratar.

Substância ativa nesse medicamento – cada grama da pomada contém 10 mg de Sulvadiazina de Prata Micronizada.

Como usar esse medicamento – após a devida higienização do local a ser tratado, aplique a pomada com camadas finas com a ajuda de um gaze. As aplicações podem ser feitas 2 vezes ao dia ou de acordo com a recomendação médica.

Valor desse medicamento – a embalagem com 30 gramas da pomada Dermazine tem um valor aproximado de R$ 31,00 reais.

Anti-Inflamatório Bi profenid Cetoprofeno 150 mg

Bi-profenid é mais um medicamento que pode contribuir para combater a dor e uma possível inflamação que possa surgir com a queimadura de Água Viva, pois esse medicamento apresenta ação anti-inflamatória, analgésica e antitérmica.

Substância ativa nesse medicamento – cada comprimido de Bi Profenid contém 150 mg de Cetoprofeno.

Como usar esse medicamento – esse medicamento deve ser recomendado diretamente por um médico responsável que precisará avaliar o quadro clínico do paciente antes de administrar o melhor tratamento. Bi Profenid é um medicamento que pode apresentar uma variedade de efeitos adversos e, por isso, não convém facilitar no tratamento com a auto-medicação.

Valor desse medicamento – a embalagem com 10 comprimidos de Bi Profenid 150 mg tem um valor aproximado de R$ 43,00 reais.

Mais detalhes sobre como fazer os primeiros socorros

Antes de pensar em encaminhar a vítima ao pronto-socorro, pode-se aproveitar algumas dicas de primeiros-socorros. No entanto, para isso, será necessário ser conhecedor desses animais marinhos.

A questão aqui é que o primeiro atendimento poderá variar de acordo com a ferroada. 

  • Primeiramente é necessário retirar os tentáculos da pele,
  • Faça compressas mornas ou frias para aliviar a dor.
  • Quando se trata de medusas nos oceanos da América do Norte, deve-se limpar com água do mar para eliminar o veneno.

Se sobrar algum tentáculo, deve ser retirado com uma pinça ou com os dedos usando luvas.

  • Para picadas de medusas em águas não tropicais pode-se usar a própria água do mar para fazer a limpeza.
  • Para picadas de medusas de águas tropicais, pode-se usar primeiramente o vinagre e depois a própria água do mar para fazer a limpeza.
  • Para picadas provocadas pela Caravela Portuguesa, a limpeza deve ser feita apenas com a água do mar. Não utilize o vinagre nesse caso, pois existe de liberar mais veneno dos nematocistos que ainda não picaram.
  • Se o acidente acontecer com a medusa tipo Cubomedusa (vespa-do-mar), deve-se usar o vinagre para evitar a liberação de mais veneno. Depois disso, usa-se a própria água do mar para lavar o local.

Além disso tudo, independente da espécie de Água-viva que tenha ferroado, depois de retirado os tentáculos pode-se aplicar compressa quente ou fria. Esses tratamentos também contribuirão para amenizar a dor.

Entretanto, se por ventura o indivíduo acidentado apresentar problemas respiratórios ou alteração na consciência, deve-se buscar ajuda médica rapidamente.

Remédios naturais para tratar da queimadura

 

  • Aloé-vera – uma planta com propriedades anti-inflamatória, analgésica, cicatrizante e anestésica, a Aloé-vera (Babosa) é uma ótima solução também para tratar as queimaduras provocadas pela Água-viva.

Para fazer o tratamento, primeiramente lave o ferimento com a água do mar e depois aplique o gel da babosa fresca. Faça o tratamento com essa planta quantas vezes achar necessário, aplicando sobre o ferimento para deixar agir.

  • Água com Bicarbonato de Sódio – um excelente medicamento para tratar de problemas diversos com ótimos resultados.

Prepare uma mistura com esses dois ingredientes formando uma pasta. Aplique sobre o ferimento e deixe agir por pelo menos 30 segundos.

Durante o tratamento evite coçar ou esfregar a área do tratamento, pois se existirem vestígios do tentáculo, este poderá liberar mais veneno.

  • Óleo de Melaleuca– apresentando propriedades anti-inflamatórias e muitas outras, o Óleo de Melaleuca é mais um produto natural que pode ajudar no tratamento de queimaduras provocadas pela Água-viva.

O óleo deve ser aplicado diretamente sobre a queimadura, não sem antes lavar com água do mar. Enquanto ajuda no tratamento da queimadura, esse óleo também protege o ferimento contra a ação de bactérias.

Algumas dicas para evitar acidentes com Água-viva

Pode ser complicado seguir conselhos para quem vai na praia, mas para evitar problemas com a Água-viva, atente para essas dicas.

  • Evite frequentar praias que oferecem riscos com a Água-viva, sempre existem as advertências.

Nesse caso, informe-se com antecedência sobre os riscos que oferecem a praia onde você pretende frequentar. Em geral, esses animais aparecem em bandos e se já existiu algum acidente é provável que aconteça outras vezes.

  • Não pegue as Águas-vivas que aparecem na praia, mesmo fora d’água, os acidentes com queimaduras podem acontecer. Com cuidado, procure enterrá-la na areia e avisar outras pessoas sobre o animal.

Também é bom saber que, mesmo com o animal morto, os tentáculos desses animais podem provocar queimaduras até 3 dias depois.

  • Se estiver na água e perceber a presença desses animais por perto, mantenha a calma e fique parado. Em geral, eles só atacam quando se sentem ameaçados.

Espere parado até que elas se afastem ou então procure se afastar sem fazer muita agitação na água.

Se, mesmo assim, acontecer um acidente, não se desespere e busque ajuda de um salva-vida ou de outras pessoas por perto. Também tenha o cuidado para não coçar o local da queimadura.

 

 

 

 

 

 

Leia também: