Calendário de Vacinação para Bebê e idade até os 13 Anos

Olá, hoje vamos falar sobre o Calendário de Vacinação para Bebê e idade até os 13 Anos, justamente para que você mãe ou pai fique alerta para não deixar que nenhuma vacina escape sem que seu filho tenha tomado.

O calendário serve justamente para orientar todas as vacinas obrigatórias, pois com tantas imunizações que existem hoje, é muito fácil fazer a maior confusão se não estiver muito atento e organizado.

Hoje, as vacinas são importante maneira de controlar certas doenças e epidemias, protegendo o paciente e também a saúde comunitária. E o mais importante é que todas as vacinas exigidas pelo Ministério da Saúde, estão disponíveis pela rede pública de forma gratuita.

Mas, essas vacinas também estão disponíveis e clínicas e consultórios, sendo que muitas delas trazem efeito diferenciado. Mas enfim, hoje as vacinas estão disponíveis para o recém nascido e até a idade avançada.

Infelizmente, existem alguns tipos de vacinas que não são abertas ao público, mas que deveriam ser usadas, como a da Hepatite A, contras varicela, contra o HPV, entre outras.

Existem também as vacinas contra doenças endêmicas tipo a febre amarela,  que atinge partes do país ou até em massa, e devem ser tomadas especialmente quando viaja de uma região para outra ou até para o exterior. O correto dessas vacinas é que sejam tomadas 45 dias antes da viagem para não correr nehum risco.

Clique aqui para BAIXAR O CALENDÁRIO COMPLETO

Já outras como a da varicela, sarampo e rubéola que são vacinas virais, podem tanto ser tomadas todas no mesmo dia como em espaço de 3o dias cada uma.

calendario nacional de vacinacao 1 480x283 - Calendário de Vacinação para Bebê e idade até os 13 Anos

Vacinas dadas ao Nascer

Vacina BCG  ID – em dose única intradérmica que deve ser feita no braço direito, esta é uma vacina que deve ser feita logo que a criança nasce, protegendo-a contra a tuberculose. Deve ser dada nos primeiros dias de vida até o primeiro mês, no braço direito. As reações chegam nos dias e semanas seguintes. Os cuidados devem ser a base de higienização do local com água e sabão.

Vacina contra Hepatite B – Esta é uma vacina injetável que deve ser feita no vasto lateral da coxa direita, agindo contra Hepatite B e que deve ser dada de maneira isolada das outras, sendo que a primeira dose deverá ser logo ao nascer, de preferência nas primeiras 12 horas do primeiro dia de vida enquanto a segunda deverá ser com 1 mês de intervalo e a terceira, após 6 meses depois da primeira dose.

Vacinas para bebê de 2 meses

Aos 2 meses de idade o bebê deverá tomar algumas vacinas como:

Vacina Pentavalente/DTP + Hib + Hepatite B – Sendo a primeira dose que protegerá contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, meningite ou infecções causadas pelo HaemophilusInfluenzas tipo B. Esta é uma vacina injetável que deve ser aplicada no vasto larteral da coxa esquerda.

Poliomielite Inativa – contra a poliomielite é a famosa vacina das gotinhas.

Oral de Rota Vírus Humano(VORH) – contra diarréia por rotavírus. É via oral. Deve-se atentar ao prazo, pois não poderá ser feita além deste.

Pneumocócica 10 (conjugada) – contra pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas por Pneumococo. Esta vacina quando oferecida na rede de saúde pública protege contra 10 subtipos da bactéria pneumococo. Já em clínicas ou redes privadas, essas protegem contra 13 subtipos. É injetável e deve ser aplicada no vasto lateral da coxa direita.

Vacinas para bebê de 3 meses

Aos 3 meses de vida o bebê precisará da vacina:

Vacina Meningocócica C (conjugada) – a primeira dose dessa vacina que protegerá contra doença invasiva causada por Neisseria miningitidis, doença que causa surdez e danos cerebrais irreversíveis.

Depois dessa terá mais uma dose aos 5 meses de idade e outra aos 12 meses. É mais uma fórmula injetável que deve ser aplicada no vasto lateral da coxa esquerda.

Vacinas para bebê de 4 meses

Aos 4 meses de vida seu bebê precisará tomar 4 tipos de vacinas que são:

Vacina Pentavalente/DTP + Hib + Hepatite B – Vacina injetável, esta que será a 2ª dose desta vacina aos 4 meses de idade, reforçará a proteção contra difecteria, tétano, coqueluche, hepatite B, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus Influenzas tipo B.

Vacina Poliomielite Inativa – Protege contra a poliomielite e será a 2ª dose. Injetável.

Vacina Oral de Rotavírus Humano (VORH) – Aqui é a 2ª dose via oral que combate a diarréia do rotavírus que pode até levar a morte do bebê , se cuidada.

Pneumocócica 10 (conjugada) – aqui será a 2ª dose da vacina contra otite, pneumonia, meningite e outras doenças infecciosas causadas por pneumococo. Também é injetável e deve ser aplicada no vasto lateral da coxa direita.

Deve-se atentar ao prazo de vacinação, pois não poderá ser feita mais tarde.

Vacinas para bebê de 5 meses

Aos 5 meses seu bebê terá 1 vacina para fazer:

Vacina Meningocócica C (conjugada) – Uma doença invasiva causada por Neisseria miningitidis, que pode causar surdez e e danos cerebrais permanentes.

Esta é a 2ª dose via injetável.

Vacinas para bebê de 6 meses

Aos 6 meses o bebê ainda terá que tomar:

Vacina contra Hepatite B – Sendo a 3ª dose, esta protegerá contra a hepatite B, e é injetável.

Vacina Oral Poliomielite(VOP) – Via oral, esta será a proteção contra a poliomielite.

Vacina Pentavalente DTP + Hib + Hepatite B – Esta será a 3ª dose da vacina contra doenças como difecteria, coqueluche, tétano, hepatite B, meningite e outras infecções causadas por Haemophilus Influenzas tipo B. É injetável.

Vacina Pneumocócica 10 (conjugada) – Esta é a 3ª dose injetável contra pneumonia, otite, meningite, e outras doenças causadas por pneumococo.

Vacinas para bebê de 7 meses

Aos 7 meses os bebês felizmente ficam livres das agulhadas, pois não existe nenhuma vacina para ser tomada nesta fase.

Vacinas para bebê de 9 meses

Aos 9 meses seu bebê precisará receber a proteção contra a Febre Amarela, sendo a dose inicial que é injetável.

Vacinas 1 ano

Quando seu bebê enfim completar 1 ano de idade, ainda terá muitas vacinas a tomar, entre elas:

Vacina Triplice viral (SCR) – contra sarampo, caxumba e rubéola, esta é de  forma injetável, e nesta fase será a 1ª dose.

Vacina Pneumocócica 10 (conjugada) – Esta será a dose de reforço contra pneumonia, otite e meningite, bem como contra outras doenças infecciosas causadas por pneumococo.

Vacina Menigocócica C – esta será a dose de reforço da vacina contra meningite.

1 ano e 3 meses Vacinas

Com 1 ano e 3 meses de idade, seu bebê deverá tomar:

Vacina Triplice Bacteriana DTP – Contra difcteria, coqueluche e tétano, dose de reforço.

Vacina Oral Poliomielite (VOP) – Dose de reforço contra paralisia infantil ou poliomielite via oral.

Vacina Tetraviral – esta que é em dose única injetável protege contra sarampo, caxumba, rubéola, e varicela.

1 ano e 6 meses

Nesta fase, a criança estará livre das agulhadas, pois não constam vacinas obrigatórias.

Aos 4 Anos

Esta é uma fase que compreende as vacinas de reforço somente, pois não terá nenhuma vacina nova para ser aplicada.

Então dos 4 aos 6 anos de idade serão dados os reforços de vacinas como:

  • A Triplice Bacteriana – disponível nas Clínicas particulares e também na rede pública
  • Contra Poliomielite – esta dose terá disponível na rede de Saúde Pública
  • Menigocócica C conjugada – esta dose estará disponúvel somente na rede particular

Aos 9 Anos

Dos 9 aos 14 anos a menina deverá receber a vacina contra o HPV, pois infelizmente, é cada vez mais cedo a iniciação sexual,e cada vez maior também as chances de doenças sexualmente transmissíveis.

Esta é uma vacina distribuida pelo Ministério da Saúde e disponibilizado nos Postos de saúde e devem ser usadas em duas doses com espaço de tempo de 6 meses.

A proteção desta vacina é contra câncer de colo de útero, ânus, vulva, vagina, pênis, boca e também contra verrugas genitais.

Aos 11 anos

Caso não tenham tomado as vacinas na idade correta, os pré adolescentes devem tomar as possíveis para esta idade, podendo ter a possibilidade de doses únicas.

12 e 13 Anos

Nesta fase deverá ser tomada a dose de reforço da Meningocócica C, a de Hepatite B dependendo da situação  vacinal e a da Febre Amarela a cada 10 anos e HPV.

Dos 12 aos 13 anos o menino deverá tomar a vacina HPV, justamente pelos riscos de doenças sexualmente transmissíveis, uma vez que a iniciação sexual é cada vez mais cedo.

Para esta  faixa etária, o governo já tem disponibilizado vacinas conjugadas e a pretenção é de que esta faixa etária seja ampliada até 2020.

A vacina contra Hepatite B está disponível para toda a população, especialmente para as sexualmente ativas, devido as Doenças Sexualmente Transmissíveis.

Vacina que não são exigidas

A vacinação  da gripe é uma delas e é realizada a nível nacional, normalmente a partir de abril, mas não é obrigatória. Disponível a crianças de 6 meses a 5 anos, e contra gripes comuns e também contra o H1N1.

Na primeira vez, precisa ser feita em duas etapas, e nos anos posteriores em dose única.

Temos também a vacina da catapora isolada, a meningocócica a e B, Influenza e H1N1e Dengue, que ficam a critério do paciente.

Vacinas dos 11 aos 19 anos

HPV para os meninos, Febre Amarela, um dose e um reforço, Hepatite B 3 doses para quem nunca tomou, tríplice viral em 2 doses, dupla adulto de 10 em 10 anos, Meningocócica C reforço.

Bom temos muito  a comentar e entender sobre as inúmeras vacinas que temos hoje disponíveis para proteger  a população contra as mais variadas doenças. Algumas disponíveis pela rede Pública de Saúde, outras somente pela rede particular em clínicas e consultórios.

Mitos sobre as vacinas

  • De que vacinas causam autismo – não há nenhuma comprovação
  • De que as vacinas protegem 100% – o máximo é 95%
  • De que as crianças recebem mais vacinas de que seu sistema imunológico possa suporta – essas são capazes de suportar mais de 100 milhões de antígenos
  • As vacinas não são mais necessárias, uma vez que as doenças estão sumindo – muitas doenças, entre elas o sarampo, precisam de 95% de imunização da população para que se extinga
  • As vacinas debilitam o sistema imunológico – ao contrário, elas aumentam a imunidade
  • As vacinas são totalmente seguras – nada consegue ser 100% na medicina
  • Contrair doenças deixam o organismo mais resistente – porém os riscos são bem maiores do que evitar através da vacina

Algumas verdades sobre vacinas

  • Qualquer vacina poderá causar reações desagradáveis ou efeitos colaterais
  • Tomar a vacina 2 vezes não faz mal
  • Pessoas alérgicas a ovo não devem tomar vacinas antigripais
  • O ideal é tomar todas as vacinas e não achar que para algumas doenças não são necessárias as vacinas

Então, agora você já está bem orientado sobre as vacinas, seus mitos e verdades, seus benefícios e reações. Assim não ficará alheio na hora de levar seu filho ou mesmo você ir em busca de uma vacinação.

Leia também:
Sintomas da FEBRE AMARELA, como Tratar e outras informações
Remédio e Pomada para HPV em homens ( Recomendações, Tratamento )
Remedinhos para Baixar a Febre do Bebê, Nomes, Tratamento
Pesos e medidas normais de BEBÊ 1 mês até 1 ano ( Alimentação )
Remédio para Tratar Gastrite e Dor de Estômago