Remédio antibiótico e Pomada para Erisipela ( Tratamento Eficaz )

Costumeiramente, existem algumas bactérias que habitam naturalmente a nossa pele. Estas, quando em grande número, podem provocar alguns tipos de enfermidades, desde que encontrem condições propícias para provocar uma infestação.

Por vezes, devido às infestações mais severas, pode ser necessário o uso de remédio antibiótico e pomada para Erisipela que o médico poderá recomendar.

Entre essas enfermidades  podemos citar a Erisipela que é uma doença bacteriana que ataca a pele. Essa doença costuma se manifestar em regiões como: pernas, na região do tornozelo, nos braços e no rosto.

No entanto, essa é uma enfermidade mais frequente em pessoas com mais de 50 anos.

 

Sintomas observados na pele

Entre os sintomas mais conhecidos para identificar essa doença podemos destacar:

  • Sensação de queimação na região afetada
  • Formação de feridas na pele que inflamam e causam muitas dores
  • Manchas vermelhas com saliências irregulares
  • Formação de bolhas e escurecimento da pele na região afetada pela doença

Em casos mais agravantes em que a doença não é tratada com urgência, pode haver maior complicação com pus. Ademais, pode ocorrer necrose e a inflamação alcançar a corrente sanguínea ocorrendo uma infecção generalizada com graves riscos de morte.

Em alguns casos, a inflamação pode vir acompanhada de febre alta acima dos 38º C, enjoos e vômitos.

A princípio, esse tipo de infecção é mais comum aparecerem nos membros inferiores. Porém, em algumas situações mais raras pode se manifestar também na região da face e, nesse caso, está associada à dermatite seborreica.

 

O que causa essa Infecção na Epiderme

A princípio, essa infestação é causada pela bactéria Streptococcus Phiogenes, mas também pode ser provocada pela  bactéria Haemophilus Influenzae do tipo B. A princípio, a doença acontece uma forma mais leve, mas também pode acontecer na forma mais grave denominada Erisipela Bolhosa.

Precisamos lembrar que na forma mais grave da doença, esta pode provocar grandes transtornos ao indivíduo.

A doença não é contagiosa. Essa acontece quando as bactérias na pele encontram uma  uma ferida aberta, provocada por picadas de inseto ou outros ferimentos.

A doença pode atacar qualquer pessoa que se encontre com o sistema imunológico debilitado. Ademais, as pessoas obesas, diabéticas e que apresentem algum problema de circulação se encontram entre as mais susceptíveis.

Com isso, fica muito fácil entender porque é tão importante cuidar com os ferimentos no corpo. Além disso, um regime saudável na alimentação contribuirá para que o sistema imunológico se mantenha fortalecido.

Com isso, o corpo fica mais protegido contra a ação desses micro-organismos que costumam provocar essas infestações.

Diferenças da Erisipela e Celulite Infecciosa

Existem pessoas que confundem facilmente a Erisipela com a Celulite Infecciosa. Entretanto, apesar de existirem alguns sintomas parecidos para elas, precisamos entender que são duas enfermidades diferentes.

Na verdade, a Erisipela é uma enfermidade que atinge as camadas mais superficiais da pele.a Celulite Infecciosa atinge uma camada mais profunda da pele e também a gordura que fica logo abaixo da pele.

Esses dois tipos de infecção causam dor, vermelhidão e inchaço na região afetada. Além disso, ambas são provocadas pela ação de bactérias presentes na pele que aproveitam os ferimentos abertos para agir.

No que diz respeito ao tratamento, também esse é muito parecido, tanto para a celulite infecciosa ou erisipela. O que pode mudar então é a intensidade nas dosagens do medicamento e o período estipulado pelo médico.

Primeiros tratamentos

Quando a doença é detectada e tratada logo que se manifesta, os antibióticos orais combinados com repouso podem ser o suficiente. Além disso, o médico irá recomendar a elevação do membro afetado.

Com isso, se o indivíduo apresentar uma saúde estável, a doença pode ser rapidamente tratada sem evoluir para estágios mais complicados.

Porém, é preciso admitir que as possibilidades variam bastante de um caso para outro. Assim, algumas vezes, com a doença mais severa, o tratamento precisará ser mais complexo também.

A doença é contagiosa? Como pode ocorrer?

Na forma mais simples da doença, a Erisipela não é contagiosa. Entretanto, quando o quadro da infecção se agrava, pode evoluir para uma erisipela bolhosa e, nesse caso, existe sim, riscos de contágio.

Nesse caso, as bolhas podem apresentar secreções e se estas estiverem contaminadas com as bactérias, certamente poderá acontecer o contágio. Então, pessoas que convivem com alguém com a erisipela bolhosa, devem tomar alguns cuidados especialmente com respeito à higiene.

Além disso, não podemos deixar de mencionar de que a mesma bactéria Streptococcus Pyogenes pode provocar outras doenças. Portanto, independente da gravidade dessa doença na pele, melhor é ficar prevenido, observando os cuidados ao manter contato com a pessoa infectada.

Como ocorre a doença

Já adiantamos acima de que a doença é provocada por bactérias que geralmente habitam naturalmente a pele. A princípio, ela pode acontecer em pessoas de qualquer idade, desde que exista uma condição para a infestação.

Entretanto, esse tipo de enfermidade é mais comum em pessoas portadoras de diabetes, pessoas obesas e também em pessoas com problemas de circulação.

Então, quando a bactéria encontra um local na pele favorável à penetração, se aproveita para causar a infestação. As micoses entre os dedos, é a porta de entrada mais comum para a infestação.

Grupos de Risco

 

As pessoas que apresentam maior risco de infeção pela bactéria causadora da Erisipela, são aquelas que apresentam deficiência no sistema imunológico.

Como já adiantamos acima, as pessoas mais susceptíveis à infecção são:

  • Portadores de Diabetes,
  • Pessoas obesas,
  • Pessoas com problemas de circulação,
  • Pessoas que fazem uso de medicamentos que, por algum motivo debilitam o sistema imunológico,

Pomada Hirudoid 500

 

Entre as opções em medicamentos para remédio e pomada para Erisipela encontrados na farmácia, podemos citar a pomada Hirudoid 500 que também é muito eficaz para outras doenças de pele.

Substância ativa – a pomada Hirudoid apresenta 5 mg de Polissulfato de Mucopolissacaídeo para cada grama de pomada.

Como usar – a pomada deve ser aplicada sobre a região com movimentos leves e circulares deixando a camada bem fina para facilitar a absorção pela pele. O tratamento deve ser feito de 3 a 4 vezes ao dia pelo tempo que deverá ser estipulado pelo médico.

Preço – um tubo de pomada Hirudoid 500 de 40 g tem um valor que varia de R$ 25,00 reais a R$ 35,00 reais dependendo de onde ela for buscada.

Pomada Fledoid 500

 

Mais uma opção entre os medicamentos para combater a Erisipela e outros tipos de doenças de pele que vamos encontrar no mercado.

Esse tipo de medicamento tem uma ação inibidora da dor, inflamação demais complicações causadas por essa doença de pele.

Substância ativa – essa pomada contém 5 mg de Polissulfato de Mucopolissacarídeo para cada grama  da pomada.

Como usar a pomada – o tratamento com essa pomada deve ser feito por indicação médica, mas em geral aplica-se uma camada bem fina sobre a pele afetada 3 a 4 vezes ao dia.

Nota – essa pomada não deve ser aplicada sobre feridas abertas.

Preço – a embalagem de 40 g tem um valor que varia de R$ 21,00 reais a R$ 30,oo reais dependendo do local onde será buscado.

Antibiótico Comprimidos Ampicilina 500 mg

 

A Ampicilina 500 é um poderoso antibiótico de ação rápida usado no combate a Erisipela e outros problemas inflamatórios.

Substância ativa – cada comprimido contém 500 mg de Ampicilina.

Como usar – em geral a recomendação médica é de 1 comprimido a cada 6 horas sempre acompanhado com um pouco de água pura. O tempo para esse tratamento deverá ser de acordo com a recomendação do médico.

Nota – esse medicamento não é recomendado para mulheres grávidas.

Preço – uma embalagem com 12 comprimidos pode custar de R$ 17,00 reais a R$ 28,00 reais, dependendo do local onde for buscado.

Comprimidos Ciprofloxacino 500 mg

 

Como remédio e pomada para Erisipela, os comprimidos de Ciprofloxacino são antibióticos de grande poder com efeitos muito rápidos, mas não devemos esquecer de que por se tratar de um antibiótico, só poderá ser usado mediante orientação médica.

Como usar – esse medicamento para crianças e adultos que é indicado para vários tipos de doenças deve ser ministrado de acordo com a recomendação médica segundo o problema que será tratado.

Substância ativa – esse medicamento  encontrado no mercado na forma de comprimidos contém 250 mg ou 500 mg de Ciprofloxacino para cada comprimido.

Preço – o valor desse medicamento varia de acordo com a apresentação.

Nomes comerciais

  • Cipro
  • Quinoflox
  • Ciflox
  • Ciprocilin
  • Entre outros nomes

 

Se você tiver problemas de alergia devido a Penicilina então recomendamos os seguintes medicamentos:

Comprimidos Clindamicina 600 mg

 

A Clindamicina é um antibiótico diferenciado indicado para pacientes que são alérgicos a antibióticos derivados da penicilina, mas de qualquer forma, deverá ser receitado por um profissional médico que depois dos devidos exames chegará a uma conclusão sobre o melhor tratamento para cada paciente.

Como usar – como já mencionamos acima, os antibióticos só devem ser usados mediante recomendação médica que analisará cada situação antes de ordenar cada tratamento.

A Clindamicina 600 não é recomendada na forma de comprimidos apenas na forma injetável e não pode ser usado uma dose maior desse medicamento a cada dia.

Em casos em que o paciente odontológico tenha alergia a penicilina, poderá ser administrado o Clindamicina 600 via oral.

 

Comprimidos Eritromicina 500 mg

 

À base de Eritromicina ou estolato de Eritromicina, este também e um medicamento que substitui a Penicilina e deve ser administrado em jejum ou após as refeições.

Seu uso deverá ser a cada 12 horas durante 7 ou 10 dias nos horários devidamente observados.

Pacientes com insuficiência hepática ou hipersensibilidade a fórmula, não devem usar este medicamento.

 

Qual o Curativo Certo para a pele?

O tipo de curativo para tratar da pele com Erisipela varia de acordo com as características da lesão. Além disso, pode variar de uma pessoa para outra.

Então, além dos medicamentos recomendados pelo médico, os curativos devem ser feitos por um enfermeiro. Para isso, é feita a limpeza correta da ferida com a remoção das secreções e tecidos mortos.

Além disso, para cada curativo feito, é usada uma pomada específica com o intuito de acelerar o processo de cicatrização.

Outra pessoa que não um enfermeiro capacitado pode fazer o curativo. Porém, deve-se dar especial atenção à limpeza do local ferido, pois se não existir esse cuidado, de nada adiantará o uso dos medicamentos.

 

Casos Recorrentes e como conviver

 

Pessoas que apresentam os quadros recorrentes de Erisipela, certamente precisarão aprender a conviver com ela. Por isso, é importante tomar providencias para melhorar a qualidade de vida e amenizar ao máximo os sintomas.

Vejamos então algumas dicas sobre os cuidados que devem ser seguidos:

  • Adotar uma dieta saudável na alimentação evitando alimentos gordurosos e pobres em nutrientes,
  • Usar meias de compressão se o problema se localiza nas pernas,
  • Manter a pele hidratada para favorecer a cicatrização da ferida,
  • Praticar atividades físicas para ativar a circulação,
  • Manter os membros afetados mais elevados na hora do repouso,
  • Abster-se do uso de bebidas alcoólicas,
  • Controlar o peso,
  • Seguir corretamente as recomendações do médico responsável, principalmente no que diz respeito aos medicamentos.

É importante lembrar que se o paciente seguir corretamente as recomendações médicas as possibilidades da melhora são mais satisfatórias. Além disso, também existe a condição de evitar a recorrência da doença.

Como prevenir a Erisipela

  • Mantenha as mãos limpas para evitar a proliferação das bactérias,
  • Se existir feridas, cuidado para mantê-las sempre limpas e desinfectadas,
  • Evite andar com os pés desprotegidos,
  • Se usar meias, troque-as todos os dias e evite manter os pés úmidos com calçados fechados,
  • Se surgirem as frieiras, trate-as assim que surgirem os primeiros sintomas,
  • Em caso de outras infestações de pele, não adie o tempo de tratamento, pois quanto mais tempo demorar para tratar, mais complicado será o tratamento.

 

 

Leia também: