Remédio Oxalato de Escitalopram quanto custa, informações

O Remédio Oxalato de Escitalopram é um medicamento indicado para pessoas com problemas relacionados ao esgotamento nervoso e transtornos mentais. Em outras palavras, trata-se de um remédio antidepressivo muito eficaz.

O Oxalato age diretamente no cérebro, corrigindo as irregularidades dos neurotransmissores, como é o caso da Serotonina que é responsável pelo humor, sono, sensibilidade a dor temperatura do corpo, funções do intelecto, que são quadros bem característicos de uma pessoa que está sofrendo de Depressão.

Substância Ativa – cada comprimido  pode conter 10 mg, 15 mg ou 20 mg de Oxalato de Escitalopram.

Quem precisa usar a medicação

Esse medicamento apresenta muitas contra-indicações, por isso, apesar da necessidade, este nem sempre poderá ser recomendado para algumas pessoas. Mas no que diz respeito aos pacientes que deverão se tratar com esse medicamento, citamos aquelas que:

  • Apresentam crises de Transtorno de Ansiedade Generalizada
  • Sofrem com o Transtorno Obsessivo Compulsivo
  • Sofrem com as crises de Transtorno do Pânico
  • Prevenção e tratamento da recaída ou recorrência da Depressão
  • Sofrem com as crises de Transtorno de Fobia Social.

Quanto custa

O valor desse medicamento varia de acordo com a sua formulação. Encontramos esse medicamento com valores que variam de R$ 83,00 reais a R$ 280,00 reais, lembrando que na forma genérica, ele tem um valor mais acessível sem perder a qualidade.

Nomes Comerciais, Genéricos

O Remédio Oxalato de Escitalopram pode ser encontrado no mercado com os seguintes nomes comerciais:

  • Exodus
  • Lexapro
  • Sedopan
  • Cipralex
  • Scitalax
  • Escilex
  • Sedopan
  • Esc
  • Remis
  • Espran

Como tomar a Medicação

A dosagem recomendada desse medicamento vai depender do problema a ser tratado, vamos então às indicações:

  • Transtorno de Ansiedade Generalizada – para tratar a TAG, Transtorno de Ansiedade Generalizada o tratamento começa com 10 mg ao dia, mas mesmo que a dosagem precise ser maior, de forma alguma deverá ultrapassar a 20 mg diário.
  • Transtorno Obsessivo Compulsivo – para tratar do TOC, a dosagem desse medicamento também é de 10 mg ao dia, não podendo ultrapassar a 20 mg para casos mais drásticos.
  • Transtorno de Pânico com ou sem Agorafobia – para pessoas com transtornos de Pânico, a dose desse medicamento é de 5 mg na primeira semana, passando para 10 mg diário na segunda semana, sempre ingerido em dose única.
  • Depressão – para indivíduos que precisam tratar a Depressão, a dose recomendada é de 10 mg por dia, sempre em dose única. Porém, o tratamento poderá começar com uma dose de apenas 5 mg ou ainda ser mais forte podendo chegar a 20 mg diário, não mais que isso, de acordo com a recomendação médica.

Nota – em geral, os resultados começarão a ser notados entre 15 e 30 dias após começar o tratamento. Porém, é importante lembrar que os pacientes não devem descontinuar o tratamento quando começarem a sentir a melhora, a menos que sejam recomendados pelo profissional médico que está atendendo a esse tratamento.

  • Transtorno de Fobia Social – pessoas que sofrem com o Transtorno de Fobia Social deverão fazer o tratamento com dose inicial de 10 mg. A dosagem ainda poderá ser diminuída para 5 mg, se acaso for mais prudente, ou ainda ser aumentada para 20 mg diário, mas isso tudo quem vai decidir é o profissional médico que estará acompanhando o tratamento.

Muito provavelmente, os resultados começarão a ser notados com no máximo 30 dias de uso.

Sabendo que esse medicamento tem seus efeitos colaterais, para cada situação a dosagem no tratamento poderá ser revista pelo médico, mas é importante deixá-lo sempre informado de qualquer efeito contrário ao esperado.

Efeitos colaterais

Temos mencionado acima de que esse medicamento para a Depressão apresenta seus efeitos colaterais e, além disso, muitas contra-indicações, por isso, agora vamos falar sobre esses riscos.

Efeitos colaterais – esse medicamento pode apresentar os seguintes efeitos laterais:

  • Aumento ou diminuição do apetite – nesse caso, o paciente tanto pode emagrecer como ganhar peso enquanto está fazendo o tratamento
  • Sinusite
  • Diarreia, constipação e crises de vômitos
  • Distúrbios sexuais
  • Tremores com sensação de agulhadas na pele
  • Dificuldade para dormir a noite e sonolência durante o dia
  • Ataques de pânico
  • Distúrbio visual e/ou auditivo
  • Perda de cabelos (Alopecia)
  • Dores musculares e articulares
  • Sangramento vaginal
  • Crises de ansiedade

Mulheres gestantes ou que estão amamentando – o remédio Oxalato de Escitalopram para a depressão é desaconselhável para mulheres gestantes que estão no último trimestre de gravidez como também para as mulheres que estão amamentando, pois os efeitos do remédio pode causar sérios danos ao ao bebê.

Pessoas idosas – em se tratando de pacientes idosos, a recomendação é de que a dose diária seja reduzida pela metade. Assim, o paciente deverá ingerir apenas a metade de um comprimido de 10 mg, sempre sob recomendação do médico.

Pessoas com arritmia cardíaca – pessoas que tem ou já tiveram problemas com arritmia cardíaca ou qualquer outro problema relacionado ao coração também devem evitar um tratamento com o Oxalato de Escitalopram.

Contra- indicações – situações em que esse medicamento para combater a depressão e outros distúrbios do sistema nervoso é contra-indicado:

  • Para pessoas que estão recebendo algum tratamento com medicamento inibidor da Monoamina Oxidase.
  • Para pessoas com hipersensibilidade a qualquer dos componentes da formula desse medicamento, daí a importância de buscar por um médico especialista para cuidar do tratamento.

Pacientes que sofrem de Epilepsia, problemas renais ou hepáticos, diabetes, complicações hemorrágicas devem alertar ao médico responsável pelo tratamento para que ele faça os devidos ajustes nas doses para evitar maiores complicações.

Leia também: